Interdecor
Facebook Instagram Youtube

    Allis Jewellery

    - Qual a peça que mais prazer lhe deu criar e porquê?
    São tantas, o difícil é escolher uma. Digamos que houve uma peça que se tornou especial e deixou memórias pela carga emotiva à qual ficou associada. O desafio foi criar uma jóia tendo como ponto de partida duas alianças, uma da avó e outra da mãe, e uma safira proveniente de uma viagem que a cliente fez. Foi um desafio incorporar os três componentes e chegar a uma joia elegante e prática para o dia a dia.

    - Quando cria uma coleção pensa em associar-lhe uma história? Se sim, de que forma é feito esse processo? Primeiro nasce a coleção e só depois a história ou ao contrário?
    Sucedem as duas situações. Por vezes uma história leva-nos a uma forma concreta. De um pequeno detalhe do relato surge um aspeto que inspira essa forma. Começamos com a necessidade de testá-la e ver se tem elegância suficiente para que de ali venha a surgir uma jóia. Rapidamente se passa para o metal e nasce um pendente. E de aí vão nascendo as outras peças da coleção incorporando mais ou menos detalhe à forma inicial.
    Noutros casos, tendo uma forma como ponto de partida, começamos a olhar e de repente fez lembrar uma história. Até chegamos a enriquecer as peças com o recordar de coisas. A nossa coleção Martin surgiu do facto de Lisboa ser a nossa cidade e nela encontramos inspiração para trazer a tradição antiga das andorinhas para o quotidiano. É um símbolo da nossa marca que tem tido uma grande aceitação.

    - Para lá das histórias que se criam para as peças, tem alguma peça que tenha uma história real e que de algum modo o/a marcou (de forma engraçada ou comovente)?
    Sim, a coleção Sidney surgiu após a partida de uma grande amiga de infância para a Austrália. Pensei em criar-lhe uma peça especial que reconfortasse a distância e marcasse este novo desafio nas nossas vidas. A primeira ideia que associei a este momento foi a Ópera de Sydney e as suas formas tão emblemáticas que deram origem aos brincos desta coleção. Rapidamente surgiram as outras peças, a forma é apelativa, única e versátil permitindo a criação de diferentes formas com design.

Mater jewellery tales

e ficam na memória


Qual a peça que mais prazer lhe deu criar e porquê?
Sempre a próxima! Das já rea...

Saber Mais

Raquel de Queiroz

e;ias nascem das histórias dos seus materiais

 

Qual a peça que mais prazer lhe deu criar e porquê?
O prazer em ...

Saber Mais

Eugénio Campos

ntos especiais

Qual a peça que mais prazer lhe deu criar e porquê?
As jóias que ainda hoje me dão prazer criar s&at...

Saber Mais

Fernando Rocha Joalheiro

história

Qual a peça que mais prazer lhe deu criar e porquê?
A peça que deu mais prazer criar terá sido um ...

Saber Mais

Made To Envy

>
É difícil selecionar apenas uma peça, pois o ato criativo por si só proporciona-me imenso prazer. Mas a ter de escolher alguma peça, nomeio o colar Travel,...

Saber Mais

Jewelry Craft

strong>
Escolher a peça que mais prazer me deu fazer é quase como pedir que escolha entre 2 filhos. Sinceramente não sei, cada uma tem um significado e por vezes é ...

Saber Mais

Goris

strong>
Pelo desafio, pelo pormenor e beleza, sem dúvida a ponte de D. Luis I sobre o Rio Douro, em filigrana.

Quando cria uma coleção pensa em as...

Saber Mais

Ana Rua

ue vai adquirindo”

 

Qual a peça que mais prazer lhe deu criar e porquê?
O privilégio de desenhar e dar forma a p...

Saber Mais

Diogo Dalloz

ória”

Qual a peça que mais prazer lhe deu criar e porquê?
Não há uma peça específica que mais me deu prazer de c...

Saber Mais

André Rocha

strong>
Tenho várias peças que me deram imenso gosto criar. Tenho algumas séries de peças cujo processo projetual foi tão exaustivo que ficaram muitas hist&o...

Saber Mais